COVID-19 e cuidados com doenças respiratórias: estudos de caso OMS Europa/ERS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) Europa publicou dois novos estudos de caso que analisam a resposta no atendimento de doentes com doenças respiratórias durante a pandemia de COVID-19 por serviços de saúde respiratória no Reino Unido e na Bélgica.

Os dois estudos de caso, que foram cofinanciados e tecnicamente apoiados pela ERS, fazem parte de uma série maior da OMS Europa, que partilha experiências de tratamento de doenças não transmissíveis durante a pandemia, para dar a conhecer os desafios e oportunidades dos vários países, e documentar as soluções inovadoras utilizadas para os superar.

Os estudos de caso incluem entrevistas com a Prof.ª Doutora Anita Simonds, presidente da ERS, e o Prof. Doutor Guy Joos, ex-presidente da ERS, onde explicam como a pandemia afetou as suas práticas clínicas e as formas como o atendimento ao doente foi prestado nos hospitais onde exercem. “Temos um contrato informal com os nossos doentes. Tudo depende da relação com o doente. É importante que as pessoas saibam onde ir quando se deparam com um problema e não terem receio de se conter ou de incomodar. Aconteceram situações muito tristes e terríveis, mas há também algumas coisas encorajadoras, que irão beneficiar todos os doentes no futuro”, salientou a Prof.ª Doutora Anita Simonds. E o Prof. Doutor Guy Joos acrescentou: “Podemos ver a energia superprofissional que está a ser criada para lutar nesta guerra contra a COVID-19 em todo o lado – na equipa de enfermagem, médicos, gestão, na nossa task force, paramédicos e farmacêuticos.”

Aceda aqui ao estudo de caso da Bélgica 

Aceda aqui ao estudo de caso do Reino Unido 

Próxima notícia