Mais exercício e menos horas a ver TV reduzem risco de apneia do sono

Ser mais ativo fisicamente e passar menos horas por dia sentado em frente à TV relaciona-se com um risco substancialmente menor de desenvolver síndrome de apneia obstrutiva do sono (SAOS), segundo uma nova pesquisa publicada no European Respiratory Journal1. É o primeiro estudo a avaliar simultaneamente a atividade física e o comportamento sedentário em relação ao risco de SAOS.

O estudo foi liderado pelo Prof. Doutor Tianyi Huang, epidemiologista associado do Brigham and Women’s Hospital e da Harvard Medical School, nos EUA. Para perceber se ser menos ativo fisicamente e mais sedentário aumenta o risco de SAOS, o especialista e a sua equipa analisaram dados de saúde de mais de 138.000 homens e mulheres dos EUA que não tinham SAOS diagnosticada clinicamente no início do estudo. Depois de um follow-up de 10-18 anos, 8733 participantes apresentavam o diagnóstico de SAOS.

Os investigadores tiveram em consideração outros fatores que podem ter impacto no risco de SAOS nas suas análises, incluindo a idade dos participantes, o índice de massa corporal (IMC) e se fumavam ou bebiam álcool.

Quando compararam indivíduos que faziam atividades equivalentes a duas horas por semana de caminhada a um ritmo médio com outros cujo nível de atividade era equivalente a três horas de corrida por semana, os investigadores descobriram que os participantes com o nível de atividade mais elevado apresentavam um índice de 54% menor risco de desenvolver SAOS.

Percebeu-se ainda que pessoas que passam mais de quatro horas por dia sentadas a ver TV têm um risco 78% maior de SAOS do que as pessoas menos sedentárias, enquanto os que fazem trabalho sedentário têm um risco de 49% maior de SAOS em comparação com as pessoas menos sedentárias.

No entanto, os dados sugerem que para pessoas que passam muitas horas sentadas todos os dias no trabalho aumentar a atividade física no período de lazer pode reduzir o risco de SAOS. Da mesma forma, aqueles que não são capazes de fazer muita atividade física devido a restrições físicas também podem diminuir o risco de SAOS ao reduzir as horas de sedentarismo, ficando em pé ou fazendo atividades leves com mais frequência.

“Encontrámos uma relação clara entre os níveis de atividade física, comportamento sedentário e risco de SAOS. Indivíduos que seguiram as guidelines atuais de atividade física da Organização Mundial da Saúde de fazer pelo menos 150 minutos de atividade moderada por semana, e que passaram menos de quatro horas por dia sentadas frente à TV, tiveram um risco substancialmente menor de SAOS”, salientou o Prof. Doutor Tianyi Huang. E acrescentou: “Observámos também que qualquer aumento adicional na atividade física e/ou redução nas horas de sedentarismo pode ter benefícios que reduzem o risco de desenvolver SAOS”.

  1. Liu Y et alPhysical activity, sedentary behavior, and incidence of obstructive sleep apnea in three prospective US cohorts. Eur Respir J 2021. 

Próxima notícia